A mulher no chão imobilizada pelo marido enquanto uma criança chora. Marcas de violência pelo corpo todo e o desespero no meio de uma fazenda no meio do Pantanal sul-mato-grossense onde só se chega de barco.

Vídeos que foram divulgados no sábado (10) mostram a violência vivida pela vítima de 28 anos, e pelas crianças que presenciam as surras e violência diária.

Na manhã deste domingo (11) o inferno dela acabou. A Polícia Militar com o apoio da Marinha foi até o local resgatar ela e os filhos. O homem, de nome Eliezer, morreu ao entrar em confronto com a polícia.

Para pedir socorro a própria vítima gravou um video onde mostra além de um corte na boca e conta viver sob constantes ameaças.

“Estou esperando a Marinha, porque aqui só entra de barco, preciso muito de ajuda”, pede ela no vídeo.

De acordo com informações a vítima e o agressor moram em Corumbá e estão juntos há pouco mais de um ano. Eles tem um bebê de quatro meses e ela tem ainda duas meninas que moram junto com o casal, uma delas aparece chorando em um dos vídeos.

Desesperados, os familiares acionaram a Marinha e a Polícia Militar que foram até o local resgatar a família.

Segundo uma irmã da vítima, ela foi resgatada e o homem entrou em confronto com a polícia e acabou morrendo.

“Estamos em choque. Mas ela está bem e vindo para Campo Grande”, contou aliviada a irmã da vítima.

Fonte: Jornal A Onça