FOTO: Jefferson Bernardes/Palacio PiratiniLavras do Sul - RS, 24/04/2009; Governadora Yeda Crusius, durante abertura Oficial da Colheita da Soja da Metade Sul. Foto: Antonio Paz / Palácio Piratini Visite a agência do Estado www.estado.rs.gov.br ________________________________________________ Silvio Alves - Infografista Secretaria Extraordinária de Comunicação Social - Fotografia Fone: (51)3210.4494 - Fax: (51)3228.5696

Redação

A safra de grãos começou no Brasil há mais de 60 dias e pouco avançou durante este período. As fortes e constantes chuvas no Sul do país, principalmente no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina impossibilitaram os trabalhos no campo e com isso, o plantio do arroz, milho, soja e feijão seguem atrasados, além da colheita do trigo, que também apresenta perdas significativas em todas as regiões produtoras.

A safra de grãos já começou no Brasil há mais de 60 dias e pouco avançou durante este período. As fortes e constantes chuvas no Sul do país, principalmente no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina impossibilitaram os trabalhos no campo e com isso, o plantio do arroz, milho, soja e feijão seguem atrasados, além da colheita do trigo, que também apresenta perdas significativas em todas as regiões produtoras.

Excesso de chuvas no Sul

O motivo da variação do clima, com chuvas em excesso no Sul e seco no restante do Brasil, é o El Niño. As temperaturas muito elevadas na região equatorial do Oceano Pacífico têm transformado o fenômeno em um dos mais fortes da história. Apesar das águas do Pacífico estarem com valores um pouco abaixo dos valores registrado em 1997 – o maior El Niño da história, ainda assim este deverá ser o segundo ou o terceiro maior já registrado desde o início das medições no início do século passado.

Por conta do El Niño extremamente forte, as chuvas estão e devem continuar bem mais intensas no Sul do Brasil e também no sul do continente, e consequentemente, toda a região central (Sudeste e Centro-Oeste) e norte (Nordeste e Norte) terão chuvas irregulares ao longo da safra, mas é claro que haverá períodos mais chuvosos que possibilitarão o plantio e também o desenvolvimento das plantas.

Foto: Reprodução