Serralheiro torturou enteado de 3 anos após menino fazer xixi na cama

Prisão em flagrante foi convertida em preventiva

Menino apanhou por várias horas e ficou de castigo, em pé olhando para a parede - Divulgação/Polícia Civil

O serralheiro Wagner Dias de Souza, 44 anos, preso suspeito de torturar o enteado, de 3 anos, com fios de energia, socos e beliscões, em Chapadão do Sul, teve a prisão em flagrante convertida em preventiva.

Na ocasião da prisão, o homem disse que ‘bateu para educar’. Ele foi indiciado pelo crime de tortura.

Conforme informações da polícia, a criança apanhou por várias horas por ter feito xixi na cama. O menino ficou horas de castigo, em pé olhando para a parede, e chegou a fazer as necessidades na roupa, segundo a mãe.

De acordo com o delegado Felipe Machado Potter, a mãe do menino disse que há dois meses, o homem já estava agressivo e batia na criança.

“Ela disse que o autor vinha agredindo a criança há dois meses, mas as agressões pioraram nos últimos dias”.

No entanto, não há registro anterior de maus-tratos. “Ela disse isso na ocasião da denúncia”. O delegado pontua que o homem foi indiciado por tortura.

A mãe da criança também pode ser indiciada. “Temos 10 dias pra concluirmos o Inquérito. Nesses dez dias vamos apurar a responsabilidade da mãe”, finalizou o delegado.

O caso

Serralheiro de 44 anos foi preso na quarta-feira (15) suspeito de torturar o enteado de 3 anos, com fios de energia, socos e beliscões. O caso aconteceu em Chapadão do Sul.

Conforme informações do boletim de ocorrência, a prisão aconteceu por volta da meia noite, depois da mãe do menino pedir socorro em uma igreja.

Ela relatou que o homem batia no menino com fio de energia, dava socos, beliscões e torcia os membros da criança, oferecendo risco de fratura ou lesão muscular.

Homem alegou que bateu para educar, não para ferir. Ele foi preso e encaminhado à delegacia.

Fonte: TopMidiaNews