Ceinfs podem parar por falta de merenda

29

Os profissionais dos Centros de Educação Infantil (Ceinf), de Campo Grande, ameaçam paralisar as atividades por falta de merenda. Na semana passada eles promoveram uma reunião quando pediram a colaboração dos pais, especialmente na doação de proteína (carne e frango). Caso não consigam a colaboração dos pais ou responsáveis, as creches devem permanecer fechadas por falta de alimentação.

A mãe L. C., que pediu para não ter seu nome divulgado, confirmou, à reportagem do JNE, a falta da merenda na creche frequentada por seu filho de 5 anos. “Todo ano é assim, falta merenda para as crianças e eu não acho justo que a gente tenha que mandar comida para a creche. A gente já paga muita coisa. Isso é obrigação da Prefeitura e não nossa. A creche só tem arroz, como vai ficar a situação das crianças? A gente tem que trabalhar, não dá pra ficar faltando porque eles entraram em greve”, reclamou.

O JNE também ouviu a secretária municipal de Educação, Leila Cardoso Machado. Ela diz que essas reuniões foram realizadas “sem a autorização da Prefeitura”. Segundo Leila, está sendo feita uma verificação e um remanejamento do fornecimento para dar continuidade à entrega. “Alguns Ceinfs já estão recebendo alimentação, inclusive proteína”, afirma.

Leila comenta que alguns fornecedores estão sem receber há seis meses e que isso é um problema da gestão passada. “Eles [a gestão Olarte] não tinham o menor controle sobre os pagamentos. O problema já está sendo resolvido, os fornecedores estão sendo pagos e a merenda está sendo liberada conforme esses pagamentos são feitos”, comenta. Entretanto, ainda não existe um prazo para que a situação seja totalmente regularizada.

Cristina Viduani
Foto: Divulgação