Doriva vê planejamento do Tricolor atrasado em relação aos rivais

30

Gazeta Esportiva/JB

O técnico Doriva acredita que o São Paulo vai ter dificuldades para conseguir boas contratações visando à temporada 2016. Na visão do treinador tricolor, o planejamento da equipe, que ainda não começou a ser desenhado, está atrasado e vai ter de competir de igual para igual com Corinthians e Palmeiras, equipes que já começaram a desenvolver suas ideias pensando no ano que vem.

“Com certeza (está atrasado). Para sair na frente no ano que vem, você tem que se planejar com antecedência”, afirmou o treinador, explicando o seu pensamento logo na sequência. “Os atletas que interessam aos grandes times, Corinthians, Palmeiras, são os destaques, aqueles que interessam a todos. Mas com certeza a nossa diretoria deve pensar nisso próximos dias para se planejar”, comentou.

Apesar de a diretoria ter dito na última semana que já negocia com alguns atletas mirando o próximo ano, o comandante assegurou que ninguém sentou-se à mesa com ele para traçar algumas metas ou falar sobre contratações. Inclusive, os únicos comentários sobre chegadas e partidas de jogadores têm sido feitos entre os membros da comissão técnica.

“A gente ouve, até entre nós, comissão técnica, conversamos sobre possíveis nomes. (Marcelo Cirino e Pedro Geromel) são jogadores interessantes que tem se falando recentemente na imprensa. Mas a gente não teve esse tempo de sentar e planejar 2016 ainda”, analisou.

Mesmo totalmente por fora do que pode acontecer no próximo ano, Doriva revelou ter acompanhado de perto o desempenho recente dos atacantes Luis Fabiano e Alexandre Pato, dois nomes que não continuam no elenco para o ano que vem. Enquanto o camisa 9 não terá o contrato renovado, o 11 tem que retornar para o Corinthians, clube dono de seus direitos federativos.

“Mesmo que haja essa possibilidade da saída deles, eu tenho monitorado isso diariamente nos treinamentos. Eles têm se mostrado dedicados, nas conversas eles estão focados. Tenho certeza que querem terminar essa competição de uma forma honrosa, mesmo que não saibam se estarão aqui no ano que vem”, relatou.

Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press