Hotel em Mali foi libertado; 27 pessoas morreram

25

Terrorismo

Na manhã desta sexta-feira (20) duas pessoas fizeram dezenas de hóspedes e empregados reféns no Hotel Radisson Blu, em Bamako.

rtx1nxvwOs jihadistas teriam invadido o hotel e disparado as armas de fogo contra hóspedes e funcionários. O tiroteio no hotel, no centro da capital, levou à definição de um perímetro de segurança na área. Todos os reféns do hotel Radisson Blue, em Bamako, capital do Mali, foram libertados pela polícia, disse um ministro do país africano.

O balanço do sequestro até aqui é de 27 mortos, segundo a Organização das Nações Unidas. De acordo com informações do jornal The Guardian, o ataque foi assumido pelo grupo terrorista africano al-Mourabitoun, filiado a Al-Qaeda. O grupo é formado por árabes africanos e tuaregues, uma etnia muito presente na região do Mali. Os jihadistas já haviam participado de um ataque a um restaurante da mesma cidade em março, onde cinco pessoas morreram.

O Grupo pode estar ligado diretamente ao atentado de paris, em 13 de novembro, este ataque ao hotel, pode ser, inclusive, um ataque direcionado a França, já que, Mali é um ponto estratégico para o país de Hollande. O país africano é uma ex-colonia francesa e mantém uma grande base militar; ponto de partida dos ataques franceses ao Estado Islâmico.

Segundo a ONU, do total de mortos, 12 foram encontrados nos porões do hotel e outros 15 no segundo andar do estabelecimento. Entre os mortos está Geoffrey Dieudonne, um oficial do parlamento regional da Bélgica. Segundo um porta-voz das autoridades de Mali, todos os reféns já foram retirados por policiais civis.