Pedido de prisão de envolvidos em “Coffee Break” ainda não foi analisado

24

Até o início da manhã desta terça-feira (29) ainda não havia informações sobre a decisão do desembargador Luiz Carlos Bonassini da Silva de acatar ou não o pedido de prisão do ex-prefeito Gilmar Olarte, feito pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), por meio do Ministério Público Estadual (MPE).

Entre boatos e informações desencontradas, foi desmentido o pedido de prisão preventiva do empresário de comunicação, Carlos Eduardo Naegele, que chegou a ser citado ontem (28).

Além de Olarte, também teria sido solicitada medida cautelar (prisão preventiva) do empreiteiro João Amorim, além do afastamento de 17 vereadores, todos citados nas investigações da Operação Coffee Break que investiga esquema de compra de vereadores para cassar o prefeito Alcides Bernal (PP), no ano passado. Veja a lista de vereadores aqui.

Até o horário dessa postagem, ainda não havia nenhuma outra informação oficial sobre os pedidos de prisão dos envolvidos.

Cristina Viduani
Foto: Arquivo/Ademir Almeida